PESQUISA DE EQUIPAMENTOS

Pesquisa personalizada

12 junho 2006

CHENGDU J-10. Um delta canard chines


DESCRIÇÃO
O novo caça chinês fabricado pela Chengdu, o J-10, foi um desenvolvimento que contou com uma importante ajuda do Israel, que forneceu o projeto do seu caça LAVI, que foi cancelado em 1987. Embora, oficialmente o cancelamento deste excelente programa, tenha sido causado pelos altos custos de desenvolvimento, ainda, me parece que os EUA, não gostaram da idéia de ter um concorrente de seu F-16 e F-18 no mercado internacional de caças. Depois disso, o projeto começou a ser passado a China que conseguiu construir um novo caça. O J-10 foi o primeiro caça efetivamente moderno projetado naquele país e a decisão de se construir um caça do tipo delta canard, foi muito inteligente. Essa configuração é relativamente mais econômica de se construir e a eficiência aerodinâmica para manobras de combate, é mais eficiente que o desenho mais convencional (Asas no meio da fuselagem e profundores na parte traseira).

Acima: Uma bela ilustração de um J-10 armado com 4 misseis PL-12 e 2 PL-9 (copia do Python III israelense)
O desempenho do J-10 é equivalente a de um F-16C, porém, ele é mais ágil, conseqüência dos canards totalmente moveis e dos controles FBW que garantem uma elevada manobrabilidade em altos ângulos de ataque. A China tem nesses últimos 15 anos modernizado rapidamente sua maquina de guerra. Sua força aérea, que antes era formada por centenas de aviões de segunda classe como o F-7 uma versão do MIG 21 com aniônicos ocidentais, ou os Q-5, um pequeno avião de ataque com capacidade de armas bem limitada, está agora determinada em se tornar a mais bem equipada força aérea asiática. Os J-10, serão os sucessores dos J-7, junto com os novos caças FC-1, que já foi apresentado por este Blog promovem uma melhoria notável na capacidade ofensiva chinesa.

Acima: Um J-10 se aproxima para pouso depois de uma missão de patrulha aérea. O desenho do J-10 se parece muito com o modelo LAVI israelense, que foi abandonado.
O J-10 pode ser equipado com diversos radares de diversos fabricantes. São eles o Type 1473 , que possui um desempenho similar aos radares AN/APG 66/ 68 e com alcance de 120 Km e que pode atacar 2 alvos simultaneamente. Outro radar é o russo Phazotron Zhuk-10 PD, usado nas versões iniciais do Su-27, com alcance de 160 Km e capacidade de atacar 6 alvos simultaneamente. O radar israelense ELTA 2035 com alcance de 100 Km também pode ser instalado no J-10. Essa flexibilidade o torna muito interessante no mercado, pois o cliente poderá “personalizar” seu J-10. Alias o mercado internacional parece garantir um lugar de sucesso a esse caça. Os chineses são conhecidos pelos baixos preços de seus produtos, e se somarmos o fato da qualidade deste caça, teremos um potencial produto para equipar os esquadrões dos países com menores recursos.
Acima: Dois J-10 prontos para decolar para interceptação. A pequena carga transportada nessa foto é para melhorar o desempenho de subida e manobra em situação de interceptação.
O motor usado é o Lyulka-Saturno AL-31 F, que é usado nos Su-27 e Su-30 chineses, com um empuxo de 12 258 Kg com pós-combustão. Com essa solução para a motorização, os chineses contam com uma otimização logística e uma economia de escala, já que um mesmo motor é usado por três tipos de caças em uso por sua força aérea. Existe ainda um desenvolvimento de um motor de projeto totalmente chinês, o Ws-10a, que permitirá aos chineses atingirem mais um nível na fabricação de equipamentos para uso aeronáutico. Em 1998 foi mostrados na feira de defesa em Zhuhai, um motor com vetoração de empuxo tridimensional, que daria ao J-10 uma manobrabilidade fenomenal.

Acima: Uma das primeiras imagens de um J-10 após a existencia deste caça ser admitida oficialmente pelo governo Chines.
O armamento do J-10 é composto, de mísseis de fabricação russa R-73 Archer, R-77 Adder e por mísseis de fabricação local como o PL-8, PL-10 e PL-11, cuja tecnologia é inferior ao armamento russo. Armas ar terra, estão disponíveis na forma de bombas guiadas a laser, míssil anti-navio YJ-8K, assim como bombas não guiadas e foguetes. O míssil YJ-9 anti radar e com motor ranjet, que está sendo desenvolvido poderá ser usado pelo J-10 também. Como armamento interno existe um canhão em calibre 23 mm, porém algumas fontes sugerem que esse canhão é em calibre 30 mm. Como todos os equipamentos chineses, o J-10 é cercado de segredos e muitas informações são estimadas. Mas não resta dúvidas que a China deu um passo importante para o seu desenvolvimento militar e tecnológico no desenvolvimento deste novo caça.
Acima: Este J-10 está armado para defesa aérea, com 2 misseis PL11 e 2 misseis PL8, além de 3 tanques externos.

FICHA TÉCNICA
Velocidade de cruzeiro: mach 0.95
Velocidade máxima: mach 2,2
Razão de subida: 15000 m/min.
Potencia: 0.95
Fator de carga: 9 Gs
Taxa de giro: 24º/s (estimada)
Taxa de rolamento: 270º/s.
Alcance: 1300 km (sem reabastecimento)Alcance do Radar: 100 a 160km dependendo do modelo.
Empuxo: Motor Lyulka- Saturn AL-31 F com 12250 kgf
DIMENSÕES
Comprimento: 15,49 m.
Envergadura: 9,75 m
Altura: 5,43 m
Peso vazio: 9750 Kg
ARMAMENTO
Ar Ar: Mísseis: R-73, R77, PL 4, PL 8, PL 10, PL 11, P27
Ar Terra: Bombas guiadas a laser, Míssil anti-navio YJ-8 K, foguetes e bombas de uso geral.
Interno: canhão de 23 mm

ABAIXO, TEMOS O VIDEO OFICIAL DA APRESENTAÇÃO DO J-10.

50 comentários:

Douglas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Douglas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Douglas. Relamente é o mesmo caça, porém as informações sobre sua origem derivar de estudos do Mig-21 relamente não ésta confirmada. As informações que pude estudar mostravam que realmente o J-10 é um derivado do Lavi Israelense.
Abraços

halberdier disse...

Grande caça, tem um agama enorme de armas adaptaveis, e os chineses fazem o software dele de acordo com a compra, melhor que MIG's e SU's e os Ocidentais...
A China está de parabens

Leandro disse...

Prezado Carlos,
Alguma vez esse caça foi ofertado ao Brasil? Ou a FAB cogitou a sua compra?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Leandro. Até onde sei a FAB nunca cogitou esse caça e ele não foi oferecido para nós. Mas há informações novas a respeito dele que mostram ser um avião muito bom e que poderia ser um perigoso oponente no combate aéreo contra F-15, F-16 e F-18, assim como Su-27/ 30.
Abraços

Doug disse...

Isso é uma verdadeira noticia , pois vemos que a China esta crescendo militarmente.

Lucas (japa) disse...

Olá Carlos, gosto muito de caças e li quase todos seus posts, pq não o atualiza mais?

abraço

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Lucas. Obrigado por prestigiar meu blog. Eu atualizo 4 blogs e por isso acabo por demorar um pouco para atualizar cada um deles... normalmente atualizo um por semana. Se voc~e quiser, me mande seu e-mail que eu coloco você em uma lista de alertas de forma que sempre que rolar uma atualização eu lhe mando um e-mail.
Abraços

JAIR CUNHA disse...

Antes de tudo, gostaria de lhe parabenizar pelo seu blog. Realmente era o que estava faltando paraos fanáticos por caças de combate, como eu. A respeito desse caça, podemos ver que a tecnologia aérea está saindo do eixo Russia, Europa e Estados Unidos. E isso contribui para o equilíbrio de forças no mercado de aviões militares. E o que é mais incrível é que esse caça tem a mesma ou superior qualidade que seus equivalentes russos, europeus e americanos. Fica provado que num futuro próximo, haverá uma quebra de hegemonia de poder no campo de indústtria aeronaútica.

luiz disse...

qual é o melhor j10 ou um mig35?
o j10 seiria um bom caca para o brasl?
t+

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Luiz. Certamente que o J-10 é superior aos nossos aviões atuais. Isso não quer dizer que ele seja a melhor solução para nossa defesa. Seria sim, um bom avião para nós, mas não o melhor. O MIG-35 seria um avião melhor, sem duvidas por ser um projeto mais amadurecido e bimotor.
Abraços

“A maioria de nós prefere olhar para fora e não para denro de si próprio.” disse...

Olá carlos!
Meu caro, percebo que nas materias envolvendo tecnologia militar chinesa, sempre há uma constante, esse país compra projetos "fracassados" de outros paises ou "copia" esse projetos. Nosso amado Brasil nao teria essa mesma capacidade?
O Northrop f-20 poderia ter sido uma opcção interessante ao nosso pais?
Agradeço a atenção.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá. Certamente que se o Brasil tivesse adquirido o projeto do F-20 naquela epoca em que ele estava sendo oferecido e não aceito, teriamos um caça muito agil. Porém para os padrões de hoje o F-20 já pode ser coniderado uma aeronave obsoleta. naquela epoca, acredito que os EUA não nos venderiamo projeto do F-20.
Abraços

Wilson disse...

O irã adiquiriu 24 ou 36 J-10s?

Abraços!!!

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wilson. As informações davam conta de que seriam 48 aeronaves para dois esquadrões. Porém a China nega que tenha vendido, ou mesmo, negociado o J-10 com o Irã.
Abraços

Probus disse...

Prezado Carlos,

Porque não existem dados do SU-37 Terminator no seu Blog que é tão bom? É verdade que ele não saiu mesmo do papel e foi abandonado o projeto? O que é Advento BVR que deixa as manobras dos Flankers ultrapassadas?

Agradeço antecipadamente.

Fonte:
http://www.nerdssomosnozes.com/2009/07/cacas-russos-stealth-destruidores.html

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Eugenio.
O Su-37 terminator é um protótipo. A nomenclatura "Su-37 foi mudada posteriormente para Su-35 1. Há referencia a ele sim, no blog, quando trato da familia Su-27 no seguinte link: http://aircombatcb.blogspot.com/2006/06/sukhoi-su-27-flanker-saga-da-familia.html
Fora isso, o novo caça Su-35BM, o qual tem um artigo completissimo nesse Blog, escrito por um amigo meu, o Marcell, trata do sucessor do "Su-37" O chamado Su-35BM, recentemente oferecido para o Brasil e que, representa um grande avanço sobre o "Su-37" que você mencionou.
Abraços

Probus disse...

Prezado Carlos,

Agradeço por deveras sua orientação e resposta. Procurei seu Blog por uma questão técnica científica de um especialista com sua capacidade, obrigado pela gentileza.
Procuro muito sites que informa sem pormenores. E quando tem, as traduções são em português (luzitano) e dicionários militares não estão ao alcance de um simples civil interessado em tecnologia de ponta e, em especial, manobras de caças modernos como eu e, residindo no sertão pernambucano, caatinga nordestina. Sei bem que o F-35 é ianque e o Harrier III é britânico, só desconhecia a existência de um caça com decolagem vertical russa e, mais ainda, que o F-35 é apenas uma cópia dos arquivos da Sibéria. Mais uma vez, agradeço sua gentil e prestativa orientação.

Lywistone disse...

Amigo Carlos;
Já existe uma nova versão do J-10 denominada de "J-10 C/D". Ele possui modificações na entrada de ar reduzindo seu RCR, tanques conformais aderidos à fuselagem, mais estações sob as asas e subalares, com maior capacidade para mísseis e um novo radar ainda desconhecido.

Aí vai uma imagenzinha dele...

http://www.china-defense-mashup.com/wp-content/uploads/2008/12/j10g.jpg

... existem mais informações na internet.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Lywistone.
o J-10 que vc mencionou é o J-10B. Ele está em testes e deverá se tornar a versão definitiva do modelo
a foto que vc mandou, na verdade é um desenho. Eu já tinha
Abraços

Probus disse...

Comandante Di Santis, salvas!!

Acho muito interessante este modelo chinês. Mas sempre que o vejo eu lembro do MIG-1.44 numa escala menor.
Não concordo com o projeto J-11 (made in nóis), soa meio Capitão Gancho ou Barba Ruiva. Vladimir Putin que o diga, já que é ele mesmo que manda na Rússia, Dmitri Medvedev...

Continências.

Probus disse...

Comandante Di Santis, salvas!!

Li algumas coisas deste caça, poucos sites comentam esta máquina... Para mim, só é ruim a quantidade de fumaça que este caça lança Takeoff. Mas acho este caça um grande representante da 4ª geração, e ainda está com aviônica em desenvolvimento (plataforma 10).

Obrigado!!

Carlos "Cipher" Renato disse...

Ei Carlos oq vc achou do novo caça chines o Shenyang J-20???
Creio que ele não é pareo ao Raptor e o Firefox.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Cipher.
Eu ainda estou analisando... Salvei o máximo de fotos dele e estou analisando as coisas. De cara já lhe digo que ele não é tão furtivo como o Raptor, mas é evidente que os chineses deram um grande passo com este modelo. O que tem me chamado a atenção é que ele é uma aeronave enorme.... achei isso estranho. Deve ser o maior caça moderno, atualmente.
Abraços

Probus disse...

Comandante Di Santis, salvas!!

Achei este comentário do RIA NOVOSTI sobre a questão bem elucidativo.

29/12/2010
RIA Novosti, comentarista militar Ilya Kramnik

Mecanismo

Não está claro que tipo de motor o avião vai ter. Alguns dizem que ele usará o potencial de fabricação chinesa WS-15 motor com um máximo de impulso superior a 18,000 kg, mas o motor ainda está em andamento.
A China tem sido incapaz de reproduzir motor turbofan Rússia altamente eficiente de alta temperatura AL-31F, projetado no início de 1980 e atualmente montado no Su-27 de combate e suas modificações. Os motores para aviões Sukhoi fabricados na China são feitos na Rússia e, em seguida, montado e ajustado na China.
O motor AL-31F é também montado no J-10 da China aviões de caça. analógico chinês do motor, o WS-10, é menos eficiente que o protótipo russo.

Materiais

Um caça stealth de quinta geração deve ser capaz de iludir o radar, e por isso deve ser feita a partir de modernos materiais compostos. No entanto, a China não produzir esses materiais em quantidades comerciais, e especialistas duvidam que ele possa desenvolver e produzi-los para a sua Força Aérea.

Eletrônicos

Equipamentos eletrônicos, principalmente de radar, na China é de aproximadamente o mesmo nível que os seus motores. projetos chineses ficam aquém das capacidades dos seus homólogos russos, europeus e americanos. Embora a China tem sido gradualmente reduzir o fosso, ele ainda tem de importar equipamentos eletrônicos modernos para suas aeronaves.
Os melhores sistemas de radar da aeronave é feita atualmente por caças Su-30MKK da Rússia, e copiar a China provavelmente este projeto. Não está claro o quanto ele será diferente em termos de especificações da próxima geração de sistemas de radar russo ou americano.

Armas

As armas guiadas utilizado na Força Aérea Chinesa foram copiados na maior parte dos EUA, Israel e Rússia protótipos feitos em 1960 até 1980. China terá que gastar uma grande quantidade de tempo e esforço para desenvolver suas próprias armas, mesmo que utiliza elementos de protótipos comprado de outros países. Mas os produtores estrangeiros estão se tornando cada vez mais receosos de compartilhar sua tecnologia de próxima geração com a China.

Conclusões

Desde 1970, a China tem consistentemente ficado 15 a 20 anos atrás os líderes mundiais na fabricação de aviões. Isto foi verdade em sua terceira aeronave de quarta geração e, e este parece ser o caso com o seu avião de combate de quinta geração.
O J-20 lutador foi produzido quase 20 anos depois de os EUA YF-22 (o protótipo do produzido em massa F-22A), 17 anos após o russo MiG-1.44 (MiG-IFM ou Multifuncional Frontline Fighter), e 14 depois da Rússia S.37 (Su-47).
Se o J-20 é aceito como o protótipo de uma nova série, a China será capaz de produzir um caça de quinta geração, dentro de 10 anos. Se não estiver, ele irá começar a produção do lote não antes de 15 ou 20 anos a partir de agora.
Ninguém sabe ao certo o que vai acontecer, mas certamente não é muito cedo para fazer previsões sobre o futuro do novo avião.
Dada a sua política tradicional de fabricação de aviões, a China provavelmente irá criar um análogo funcional de aviões de fabricação estrangeira 5G que vai custar 50% a 80% menos que os modelos da Rússia e dos EUA. A China provavelmente vai vender o avião na Ásia Central, Oriente Médio, América Latina e Sudeste Asiático, bem como para os países mais ricos Africano.
Os modelos de exportação do J-20 e os aviões dessa série feita para a Força Aérea Chinesa terá estrangeiros, incluindo Rússia, equipamentos e armas. Além disso, nos próximos 20 a 30 anos, a China terá que continuar a importar a tecnologia de aeronaves modernas. Apesar dos progressos feitos pelos designers da China aeronaves nos últimos 20 anos, a China tem apenas ligeiramente diminuído o fosso tecnológico dividindo-o dos líderes mundiais.

http://en.rian.ru/analysis/20101229/161986565.html

Feliz 2011 Senhor!!

André disse...

Dúvida. O J-10 entrou em combate? Contra quem? Quando? Quais armas empregadas? Resultados.
Muita coisa, né. Bateu curiosidade.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá André. Até onde se sabe, o J-10 não viu combate ainda.
Abraços

MateusGM disse...

Carlos voce podia fazer um artigo sobre o j-20.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Mateus.
Eu estou esperando pegar algumas fontes com informações mais precisas e de credibilidade. Pois as fointes de informaçlões deste avião ainda são muito "chutadoras" e passam informações pouco confiaveis.
Abraços

Fábio disse...

Carlos, ouvi dizer que o j-10 venceu ao j-11 (cópia do flanker) com uma grande vantagem em exercícios militares chineses. Essa informação é verdadeira ou é propagandística? A propósito, também ouvi falar de uns tais de j-16 e de j-18 ou j-19 que são projectos de aviões com características de baixa visibilidade. Sabe alguma coisa disso?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Fabio.
Os dados de desempenho de manobrabilidade do J-10 são secretos e no blog estão estimados. Porém tenho que reconhecer que é possível que o delta canard J-10 seja capaz de fechar uma curva por dentro atras de um avião da família Flanker. Minha estimativa de 24º/seg pode estar sub-valorizado. preciso rever esse numero ainda, e pretendo pesquisar se há alguma informação nova. que estava indisponível na época que fiz esta matéria.
O J-16 J-18 e J-19 são nomes especulativos dado ao que seria o J-20 e ao F-60.
Abraços

Mateus S. Souza disse...

Gostaria de fazer uma observação em um post de alguém sem nome ali. Fala-se que a China só "compra ou copia" projetos militares fracassados ou ultrapassados de outros países... Discordo, pois se não houvesse nada para aproveitar não comprariam, chinês tem olhos puxados mas não são nada bobos... Basta ver se o projeto pode ser atualizado e adaptado ás condições de guerra moderna e cenário geográfico não? Seria como nosso EB criar um novo tanque baseado no imbatível OSÓRIO. Outro detalhe; post mais acima diz que Israel cancelou o projeto do LAVI por causa de recursos financeiros e alto custo do projeto, portanto, dizer que um protótipo que não saiu do papel é fracassado não é correto... se está obsoleto, até concordo! Não levem a mal... abçs

Sergio Luis da Silva Costa disse...

Ele é u bom caça, principalmente para o Brasil, ele é agil, facil de fabricar e manter e principalmente barato ( com o mesmo valor do FX 2 pode-se comprar mais de 230 J-10, o suficiente para trocar todos os caças utilizados pela FAB e ainda acrescetar quase uma centena a mais, o que seria mais que bem-vindo a um pais do tamanho do nosso)

Sergio Luis da Silva Costa disse...

Devemods deixar sonhar grandeza e sonhar algo mais palpável. O Brasil na década de 80 conseguiu formar engenheiros e tecnicos especializados para construção de caças a jato. Como não teve retorno (compras , aplicação de recursos na construção de novo caça e/ou aperfeiçõamento do AMX)foi tudo perdido. Parece que agora estamos tendo um remaking do que aconteceu. Nao ha investimentos na defesa, na teoria parace que ha investimentos mas na prática o contingenciamento dos recursos mal da para pagar os salarios e algum treinamento de algumas tropas. A única unidade da FAB que consegue aeronaves novas e de maneira rápida é o GTE.

Sergio Luis da Silva Costa disse...

Na decada de 90 quando ainda tinhamos o mirage IIIE, conseguiamos abater mirages 2000 franceses, graças a notavel habilidade dos pilotos. Em meados de 2000 os mirage 2000 nossos conseguiam abater rafales. Somente quando eles trouxeram AEW/AWACS é que eles neutralizavam nossos pilotos. Na Red Flag , os pilotos agressores de F-16N (os mais manobraveis e com os melhores pilotos americanos) evitavam interceptar os nossos AMX, pois podiam ser derrubados por pilotos de um país de terceiro mundo e com um equipamento não muito moderno). Eles apelidaram os nossos caças de BEE/Abelha porque era pequeno (sua area de reflexão de radar era muito pequena dificultando serem descobertos em voo) e sua ferroada era dolorida. Imagina se tivessemos caças J-10, Su-35 em nossa querida FAB.

Sergio Luis da Silva Costa disse...

Alguns diriam que o caça é atrasado e que os caças de 5 geração colocariam em cheque caças deste tipo. Primeiro o unico país que produz caça de 5 geração é o EUA eles possuem graves problemas. O tão conhecido Raptor aclamado como o melhor caça atual.Ele tem um ótimo rada AESA, mas quase toda a sua eletronica não é de quinta geração. Ele não pode disparar o Sidewinder X, nem a versão mais nova do AMRAAM, não possue mira montada no capacete, possue problemas no revestimento stealth, é muito caro, possue hora voada muito cara (na maior parte do tempo ele esta groundeado), quase todo o equipamento eletronico de quinta geração (radar lateral, criptografia, sistema de fusão de dados) nao foi instalado por ser "caro demais" e em vez de substituir "todos os F-15 na razão de 1 para 1, so foram construídos 187.

Sergio Luis da Silva Costa disse...

A esperança da USAF é no caça mais caro ate agora produzido o F-35. Primeiro ele não é um caça puro, ele foi criado para substituir f-16,A-10 sendo barato para comprar, manter e operar. Ele ainda não esta totalmente operacional e no começo do ano segundo a propria fabricante existiam aproximadamente 2500 problemas tecnicos e desses cerca de 1000 eles não tinham a minima noção do porque eles aconteciam. Ele não é manobravel, não pode ser upgradeado por falta de espaço, o sistema "virtual de voo" apresenta falhas que custam milhoes de dolares e ainda nao consertaram. Devido a usarem o capacete virtual para observação para fora do caça, sua visibilidade para tras não existe. Em simulaçoes realizadas em um site australiano (site este de criado por um brigadeiro da força aerea australiana) o f-35 é inferior em combate contra caças SU-35 (que ele considera como sendo a principal ameaça a Australia. OS modelos entregues a USAF e ao Fuzileiros ainda não é totalmente operacional segundo diversos sites e blogs americanos (em um dizem que eles estao liberados apenas para manobras 4g)

Sergio Luis da Silva Costa disse...

A FAB devia ter cerca de 50/60 caças SU-35 e cerca de 100/120 J-10espalhados pelo Brasil. Deviamos ter licença de fabricação para podermos produzi-los, modifica-los e futuramente projetar e construir um caça nacional (não comprando peças em diversos paises e montando-os aqui mesmo que fique mais caro). Deviamos ter tambem um avião semelhante ao A-10 ou su-39 para apoio as tropas de solo e cerca de 30/40 Su-34 como meio de disuasão (aproximadamente de 15 1 20 milhoes pelo su-39 e 30-40 milhoes pelo su-34). Ou seja por um valor um pouco maior que o do FX-2 poderíamos ter uma força aerea altamente efetiva e em quantidade suficiente para um paí do tamanho do nosso). Como "luxo" poderiamos ter ainda 36 su-50 para tirar da cabeça qualquer tipo de pressao que qualquer pais do mundo tivesse. Não devemos esquecer ainda aeronaves AEW/AWACS, de reconhecimento eletronico, satelites, etc.

Carlos E. S. Junior disse...

Olá Sergio. O programa de atualização Block 3.2B a ser implantado no F-22 a partir de 2017, tornará o avião compatível com AIM-9X (um protótipo já fez o disparo), capacete HMD (JHMCS, baseado no DASH) e com o míssil AIM-120D Amraam. As vitórias conseguidas por pilotos brasileiros em uso d eaeronaves velhas , principalmente na Cruzex, se deram, principalmente, por restrições de operação dos caças adversários. Na vida real, não tenha a menor dúvida, que mirages e F-5 de qualquer versão iam para o saco contra rafales, e F-22. Alias o F-22 tem poucos adversários realmente a sua altura.... O Su-35S é um deles. Os russos e chineses já estão com caças de 5º geração em testes de voo, sendo que a exclusividade deste tipo de aeronave não é mais americana.
Abraço

Sergio Luis da Silva Costa disse...

Olá Carlos.´Bom ver pessoas no Brasil interessadas e que pesquisam dados sobre armamento e não apenas que ficam impressionadas com a propaganda.Falando do raptor. até que enfim ele vai ter mira no capacete e dos mísseis mais novos (pena que com mais de 10 anos de atraso), pois até mesmo os F-5br os mig 21 indianos atualizados possuem mira montada no capacete e míssseis mais capazes. Quanto ao sidewinder x ele foi criado como resposta o missil r-73 vympel da decada de 90. Hoje ele ja esta duas ou tres versões mais modernas (um missil equivalente aos novos r-73 eu considero o python IV e os mais novos python v. E quanto a combate contra caças de 4 geração e 4 geração e meia. Em foruns comentados por militares comenta-se que eurofighters da RAF conseguiram abater raptors em dogfights e que com os novos radares AESA conseguiram dasr lock a cerca de 80km de distancia.(o que causou grande surpresa entre os ingleses. Outra em manobras um EF-18 Growler consegui abater um raptor em combate aereo simulado (este é um fato veridico, real e oficial). Um brigadeiro russo afirmou que não há maneira da arquitetura stealth não combina com supermanobrabilidade em combate. NO SOU CONTRA O RAPTOR, sou contra a propaganda que fazem de um caça extremamente caro, problemático (alguns pilotos dos esquadrões da USAF possuem reservas pára voá-lo e eles levaram isto a publico em um programa de tv americana - 60 minutes)). Se ele estivesse com todos os seu equipamentos previstos instalados como mira montada no capacete, misseis de ultima geração, radares laterais, irst (para detecção passiva), novos links mais atuais e com grande capacidade de transmissão e recepção de dados).

Sergio Luis da Silva Costa disse...

No próprio campo de batalha relatou caças de geração anterior combatendo contra caças mais "novos" foram surpreendentemente efetivos. Na Ìndia em 2004 caças mig21 Bison e su30MMI contra caças F-15C/D ganharam 9 entre 10 combates simulados devido a possuírem melhor equipamentos (miras montadas no capacete e melhores misseis). O Su-30 vetorava os mig-21 como se fossem AWACS e os f-15 nem sabiam que estavam sendo observados. Só descobriam quando eram abatidos. Assim quando falamos que os pilotos brasileiros derrubavam mirage 2000 e rafales é porque eles estavam usando tecnicas de combate aereo (um exemplo os pilotos de mirage IIIE quando descobriam que estavam sendo trancados pelos radares dos mirage 2000 eles realizavam um pitch e trocavam velocidade por altitude, fazendo com que o radar perdesse o lock e ele tinha que reiniciar a busca. Os pilotos brasileiros entao chegavam cada vez mais perto a ponto de derrubá-los).

Sergio Luis da Silva Costa disse...

No próprio campo de batalha relatou caças de geração anterior combatendo contra caças mais "novos" foram surpreendentemente efetivos. Na Ìndia em 2004 caças mig21 Bison e su30MMI contra caças F-15C/D ganharam 9 entre 10 combates simulados devido a possuírem melhor equipamentos (miras montadas no capacete e melhores misseis). O Su-30 vetorava os mig-21 como se fossem AWACS e os f-15 nem sabiam que estavam sendo observados. Só descobriam quando eram abatidos. Assim quando falamos que os pilotos brasileiros derrubavam mirage 2000 e rafales é porque eles estavam usando tecnicas de combate aereo (um exemplo os pilotos de mirage IIIE quando descobriam que estavam sendo trancados pelos radares dos mirage 2000 eles realizavam um pitch e trocavam velocidade por altitude, fazendo com que o radar perdesse o lock e ele tinha que reiniciar a busca. Os pilotos brasileiros entao chegavam cada vez mais perto a ponto de derrubá-los).

Sergio Luis da Silva Costa disse...

No próprio campo de batalha relatou caças de geração anterior combatendo contra caças mais "novos" foram surpreendentemente efetivos. Na Ìndia em 2004 caças mig21 Bison e su30MMI contra caças F-15C/D ganharam 9 entre 10 combates simulados devido a possuírem melhor equipamentos (miras montadas no capacete e melhores misseis). O Su-30 vetorava os mig-21 como se fossem AWACS e os f-15 nem sabiam que estavam sendo observados. Só descobriam quando eram abatidos. Assim quando falamos que os pilotos brasileiros derrubavam mirage 2000 e rafales é porque eles estavam usando tecnicas de combate aereo (um exemplo os pilotos de mirage IIIE quando descobriam que estavam sendo trancados pelos radares dos mirage 2000 eles realizavam um pitch e trocavam velocidade por altitude, fazendo com que o radar perdesse o lock e ele tinha que reiniciar a busca. Os pilotos brasileiros entao chegavam cada vez mais perto a ponto de derrubá-los).

Sergio Luis da Silva Costa disse...

Os americanos relataram a superioridade dos caças f-15 e f-16 israelenses contra os mig21bis e mig23 sírios no vale do Beeka em 1982. O que não foi citado é que mig's 21 e 23 são de geração anterior aos f-15 e f-16. Além de tudo estavamos falando da força aérea com os melhores pilotos do mundo. Um analista ocidental chegou a ponto de dizer que se os israelenses estivessem com os mig's e os sírios estivessem com os f-15 e 16 o resultado continuaria o mesmo, a força aerea israelense esmagaria a força aerea Síria de qualquer jeito.

Sergio Luis da Silva Costa disse...

Desculpe Carlos e para todos os aficcionados leitores deste blog pela postagem repetida 3 vezes do comentário acima.

Carlos E. S. Junior disse...

Olá Sergio.
Os novos radares AESA e sistemas de detcção passiva IRST que começam a pipocar em tudo quanto é caça, mesmo em modernizações de modelos antigos, realmente darão um trabalho maior para aeronaves furtivas. O raptor não é simplesmente invisivel... ele é dificil de ser detectado e essa dificuldade deve-se, ainda, ser usada com uma tática adequada para otimizar ao maximo a vantagem. Caças Typhoon, vencerem em combate aereo o raptor a curta distancia e eu vi as fotos na revista Combat Aircraft. Isso n~
ao me surpreendeu, pois sempre soube que o Typhoon gira melhgor que qualquer caça que não seja delta canard. O Rafale é o unico caça que iguala a capacidade de curva de um Typhoon. O raptor, mesmo com seu TVC, usado exclusivamente em velocidades mais baixas, não consegue girar tão bem quanto um desses delta canards europeu... alias nem o flanker consegue isso. O rafale já vencei o Raptor em simulação de doghfight também, e o E/A-18G,como vc bem disse. O rafale, eu vi o vídeo do HUD dele com o raptor na mira. Porém ainda não li o alcance que os modernos radares AESA conseguem plotar ele, mas acredito que, realmente, um radar com alcance de 200 km contra um caça convencional, possa ver um raptor a 80 km pelo quadrante frontal (O angulo de contato, influencia o desempenho furtivo.
Abraços

Sergio Luis da Silva Costa disse...

Boa Tarde Carlos. Voce é o primeiro entusiasta que revela que aeronaves delta canard manobram mais que os raptors. A propaganda americana revela que os raptor possuem supermanobrabilidade mas ate agora nunca vi em vídeos a supermanobrabilidade. Caças como o Typhoon e Rafales foram criados para no mínimo se igualarem a manobrabilidade do SU-27 (que já era muito manobravel).Os SU-30 e SU35 são muito mais manobraveis que o modelo 27.

Sergio Luis da Silva Costa disse...

Boa Tarde Carlos. Voce é o primeiro entusiasta que revela que aeronaves delta canard manobram mais que os raptors. A propaganda americana revela que os raptor possuem supermanobrabilidade mas ate agora nunca vi em vídeos a supermanobrabilidade. Caças como o Typhoon e Rafales foram criados para no mínimo se igualarem a manobrabilidade do SU-27 (que já era muito manobravel).Os SU-30 e SU35 são muito mais manobraveis que o modelo 27.

Carlos E. S. Junior disse...

Olá Sergio. Na verdade a superioridade dos delta canards é relativa a capacidade de curvas fechadas em alta e baicxa velocidade. Um Typhoon, por exemplo, tem uma taxa de giro instantanea de 31º/seg (Um F-15 consegue 16º/ seg). O F-22, é o melhor caça americano nesse quesito. Ele tem 28º por sendo... equivalente a um Su-35 Flanker E. Porem, manobras mais complexas como o Cobra, por exemplo, os delta canards não conseguem igualar. O F-22 consegue puxar um cobra, como o Flanker... Mas a capacidade de curva, na pratica, é mais importante.
Abraços