PESQUISA DE EQUIPAMENTOS

Pesquisa personalizada

10 junho 2006

SUKHOI SU-27 FLANKER. A saga da familia de caças mais manobraveis do mundo.


DESCRIÇÃO
Quando você pensar em um caça que provoca um frio na espinha dos pilotos de caça norte- americanos, certamente você deverá estar pensando no poderoso Flanker. Esse caça é a resposta russa ao já clássico F15 Eagle, que com suas características, foi quando entrou em serviço, o melhor caça do mundo, causando a derrubada de 95 aviões inimigos, durante sua vida operacional, contra nenhuma perda. Essa estatística colocou o nome do F15 como símbolo quase inatingível em termos de superioridade aérea. Porém o escritório da Sukhoi conseguiu desenvolver o que muitos julgaram impossível: Um caça que pulverizasse os principais recordes de desempenho do F15 e que simplesmente era superior no combate BVR (Além do alcance Visual), e que era imbatível no combate a curta distancia, por causa de sua manobrabilidade considerada impossível para os caças atuais. Na verdade, a capacidade acrobática do Flanker não foi superada nem pelos novos caças ocidentais que estão entrando em serviço como o Rafale, o Typhoon, ou o F22. A poderosa capacidade de curva do Flanker foi superada, mas não a capacidade de executar manobras exóticas como a do cobra.O Flanker conta com um radar com alcance de 110km com ampla capacidade de atacar alvos voando baixo e em alta velocidade, dando a ele uma excelente capacidade de interceptação.Além do radar, o Flanker conta com um sensor IRST Infravermelho, com capacidade de identificar um alvo do tamanho de um caça à 70km, de forma passiva, sendo que essa característica do Flanker foi copiada em muitos dos novos projetos em andamento atualmente. Como se não fosse o suficiente o tremendo avanço que esse caça deu às forças armadas russas, a Sukhoi acabou desenvolvendo versões especializadas do Flanker para ataque, e versões multifuncionais para suprir a falta de capacidade de ataque dos primeiros Flankers.
Acima: Nessa foto, temos um Su-34 Fullback. Observem a disposição do cockpit, que os assentos estão lado a lado. Nessa versão o conforto para o piloto é tão grande, que existe até um banheiro, atras do cokpit!!!
A versão de ataque ganhou a denominação de Su32 Stryke Flanker e sua versão atual, Su-34 Fullback, que é um equivalente do F15E Stryke Eagle, porém com melhores capacidades de ataque e desempenho, sofrendo apenas com a falta de armas guiadas por GPS, que a Rússia não produz ainda e que são as estrelas do armamento dos F15E. Para o ataque antinavio, baseado em terra, este caça, é, um dos mais poderosos sistemas de ataque em operação hoje. Seu radar de abertura sintética Leninets Sea Snake, com alcance de 250 km para um alvo do tamanho de uma fragata e o míssil KH 31, que possui um perfil de voo sea skimmer, supersônico e alcance de 70 Km, pode afundar qualquer navio do mundo, ou mesmo, causar severos danos a um porta aviões. As outras versões desenvolvidas desse super caça, são multifuncionais e com uma visível melhora no desempenho manobrado graças à incorporação de planos de controle canards, e a incorporação de vetoração de empuxo, fazendo esse caça com uma configuração atípica nos dias de hoje, de triplano. Existe o Su33 que é a versão naval desse caça, com capacidades multifuncionais, mas sem a vetoração de empuxo. Os mais novos integrantes dessa família são conhecidos por Super Flankers e são dotados da vetoração de empuxo que colocou esses aviões na vanguarda do combate manobrado dando melhorias na taxa de giro e acrobáticas ao Flanker. Os Caças são o Su-30 MKI e o Su-35 Super Flanker, e também o Su-37 Terminator, que foram equipados com novos aviônicos, como o novo radar Phazotron Zhouk NIIP N-011 com o alcance de 190km. Esse radar permite ao Terminator atacar 6 alvos simultaneamente dando a ele uma agilidade no combate BVR equivalente a do F14 Tomcat. Além disso todos os Flankers possuem data link para a troca de dados e informações em tempo real e aprova de interferência similar a dos JAS39 Gripens, porém menos desenvolvida que o caça sueco. Uma outra característica notável, nas versões mais modernas do Flanker, é a instalação de um motor saturn/ Lyulka AL-35F com vetoração de empuxo (À esquerda), uma capacidade que não se conhecia dos engenheiros russo e que mostrou o quanto o ocidente estava enganado quanto a capacidade dos russos de inovar.
Acima: Um Su-35 durante uma demonstração em uma feira aérea. Nessas feiras o show é esclusividade deste super caça.
Recentemente, o Su-35, participou de uma concorrência para equipar a força aérea brasileira com um novo caça que substituiria os antigos Mirage lll E, também conhecido na FAB com F103. Essa concorrência, conhecida como FX, o Su-35, concorria contra o Saab JAS-39 Gripen, Dassault Mirage 2000-5 MK ll, Lockheed Martin F16-C block 50/52, e MAPO MIG 29 SM Fulcrun. Essa concorrência, foi fechada sem que um vencedor tenha sido anunciado, mas é de conhecimento público, que a FAB tinha no Su-35. seu avião predileto. Uma demonstração, em Anápolis, foi feita após uma feira FIDAE, recente, e que deixou os oficiais da FAB muito impressionados, o que, diga-se de passagem, é o resultado que esse excelente caça causa em qualquer um que tenha o privilégio de assistir uma demonstração dele, ou mesmo voar nele, como foi feito por alguns pilotos brasileiros, quando dessa apresentação. O armamento do Flanker foi impressionante desde os primeiros modelos, que tinham capacidade de transportar 10 mísseis ar ar, e nas versões atuais pode transportar 14 mísseis, dando a esse caça uma incrível persistência de combate. Seus armamentos ar ar mais modernos são os mísseis KS172 com 400 km de alcance, especializados na destruição de aviões AWACS ou AEW, e o míssil R77 de radar ativo, portanto do tipo dispare e esqueça, com alcance entre 65 a 100km. Esse ultimo míssil é caracterizado por uma excelente capacidade de manobras, que torna uma tarefa muito difícil a fuga para o avião atacado com esta arma. Com relação às armas de ataque, quero enfocar o míssil KH31 Kripton, que é o melhor míssil anti-radar do mundo atualmente, sendo usado em testes pelos Estados Unidos, inclusive. O Flanker, em suas versões atuais, também tem boa capacidade de ataque contra superfície e pode levar uma enorme gama de armas de ataque, como bombas de queda livre (burras), bombas guiadas por IR ou a laser, e mísseis de ataque anti navio e anti bunkers. O míssil antinavio mais interessante é o poderoso míssil Moskit que tem como característica mais marcante a sua alta velocidade supersônica e seu voo rasante. Essas características, fazem com que o Moskit não permita um tempo eficiente de reação das defesas anti míssil do navio atacado. Fora isso o seu alcance chega a 250 km, quando lançado do ar. (existe uma versão nasalizada conhecida como SS-N 22 Sunburn, cujo alcance é de 150 km).
Acima: Temos um Su-30 MKK, que possui uma excelente capacidade multifunção (versão adquirida pela China).
FICHA TÉCNICA DE DESEMPENHO (SU 35 SUPER FLANKER)
Velocidade de cruzeiro: mach 0.99
Velocidade máxima: mach 2,35
Razão de subida: 13800m/mim
Potência: 1.01
Taxa de giro: 30º/s
Razão de rolamento: 240º/s
Raio de ação/ alcance: 1900km/ 3800km
Alcance do radar: 190km
Empuxo: 2X 14000kgf
DIMENSÕES
Comprimento: 22,19m
Envergadura: 14,70m
Altura: 6,43m
Peso: 18400kg
ARMAMENTO
Ar Ar: Mísseis R27 de radar semi-ativo, R77 de radar ativo, AKS172 Anti AWACS,R73 Guiado a infravermelho.
Ar terra: KH31 Anti-radar, KH59M, KH65, Alpha, Bombas guiadas a laser.
Interno: 1 Canhão GCH-301 de 30 mm.
Abaixo: Um desenho em3 dimensões do Su-37 Terminator, a versão mais avançada da familia Flanker.

ABAIXO, UM VIDEO COM UM SU-37 EXECUTANDO ALGUMAS DE SUAS RADICAIS MANOBRAS

34 comentários:

Carlos E. Santis Junior disse...

testando

Anônimo disse...

Hummm....

Que maravilha de avião!
É uma pena que o governo brasileiro não adquiriu, infelizmente temos que lamentar, e ficar babando com a venezuela e seus novíssimos aviões SU-30...

Muita merda pro Brasil!

E ótimo Artigo!

Abraços!

fabio airlines disse...

e que no brasil so tem gente burra para começar com esse presindente lixo que nao faz nada quando a gente for atacado pela venezuela ele nao va reclamar

Emílio Carlos disse...

Eu não acredito que o nosso governo deixe de adquirir os melhores caças de combate da atualidade, SU-35 E/OU SU-37, para garantir nossa soberania e lembrar aos nossos vizinhos, ditadores, que o Brasil não é feito somente de ovelhas, em beneficio da hegemonia bélica da Venezuela.

Jonathas disse...

Ei pessoal, vamos deixar de criticar o governo por conta de não ter adquirido o Su35. Eu mesmo, acho esta decisão acertadíssima, pois os russos não são confiáveis, podemos ter muitos problemas na logística, principalmente por falta de peças de reposição. Prefiro um acordo com os europeus, ou mesmo com os americanos.

=[João]= disse...

Os Su-30MKV Venezuelanos já tem mísseis ar-ar?E AWACS?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá João. A Venezuela não utiliza aéronaves AWACS ainda. Mas creio que logo haverá alguma novidade sobre isso. A Venezuela já usa misseis R-77 e R-73 em seus Su-30 (eu vi as fotos dessas armas sendo instaladas nas asas dos Flankers deles).
Abraços

falcon disse...

Parabéns Carlos.
A família FLANKER é simplesmente formidável, provacando admiração de muítos e medo em outros por ísso provocam tanta polemica. Gostaria de ver uma matéria exclusiva do su 34.
abraços.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Falcon.
Obrigado. O Su-34 será foco de matéria do Blog muito em breve.
Abraços

alexsell disse...

VEJA ISTO E INCRIVEL MAS SE DEPENDER DO MINISTRO NAO SERA POSSIVEL O SONHO POIS O AMOR PELA FRANCA E GRANDE

marc disse...

Cara, belo blog !! Como gosto de aviação militar e admiro caças, devo dar os parabéns a ti por manter este blog !!! Supimpa e espero ver um material com o F-4, no qual foi um caça que marcou época e decidiu alguns conflitos !!! abraço e a partir de agora, passo a acompanhar seu espaço !! abraço

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Marc. Obrigado pelos elogios e pela visita.
Abraços

Francisco disse...

Os caças, nesta matéria citados, são o que de melhor a Força Aérea Brasileira deveria possuir levando-se em conta as nossas imensas dimensões territoriais e costeiras. A Gloriosa Marinha de Guerra (à qual servi entre os anos de 1979 a 1983) poderia ser atendida com esse moderno meio de defesa e ataque pela soberania de nossa Pátria amada e querida.
Mas nosso Governo só pensa nos seus poupudos salários, e nada mais.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Francisco. O Su-34, espécialmente, seria um poderosissimo jato de ataque anti navio.... Realmente é um desperdício não haver tal mentalidade nas forças armadas sobre esse assunto.
Abraços

Felipe Franchesco disse...

Carlos, o Su-37 não é comercializado?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Felipe. O Su-37 passou a se chamar Su-35 posteriormente. O Su-35BM é a versão mais avançada do Flanker e tem um artigo só sobre ele nesse blog. Esse é comercializado.
Abraços

Probus disse...

Comandante Di Santi, salvas!!

Senhor, o nosso amigo Carlito me deixou curioso. Com a chegada destes caças (seja qual for):
Os aviões de ataque perdem a função??
O Flanker Naval pode ser usado no São Paulo? Poderíamos adquirir caças deste modelo usados? Não seria interessante?
Fala-se muito bem do MT-300 e já li comparando-o com o Tomahawk... isso procede??

Continências.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá probus. O Su-33 Seaflnaker não pode ser operado no São Paulo. Fora isso, essas aeronaves são exclusivamente operados pela marinha russa. Os russos estão iniciando a substituição do modelo pelo MIG-29K, por causa dos custos operacionais do Su-33 e pela inviabilidade financeira em se recuperar as celulas destes caças.
O Míssil MT-300 tem alcance limitado e a unica semelhança com o Tomahawk é a forma de guiagem.
Abraços

Guardião ATM disse...

Saudações Carlos!!!!
Incrivel o SU 27

Guardião ATM disse...

Saudações Carlos!!!
É fascinante o designer do SU-27. Sinceramente, não entendo porque o Brasil não fechou negocio. Na realidade eu sei. Fontes seguras, de Brasilia disse que o governo americano, implorou, pressionou. Creio que com medo do Brasil entrou no grupo russo como a venezuela. Os avionicos, pelo pouco que consegui sondar, a maioria não são bons. Mas, a elbit podia fazer o mesmo que fez com os fr?

guispark disse...

um rafale ou um gripen pode competir contra esses sukhoi da venezuela????

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Guispark.
Podem sim. São relativamente equivalente em recursos pois o modelo usado pela Veneziuela é o Flanker mais simpels que existe.
Abraços

GUILHERME USMC disse...

Ola, gostaria de saber se o su 35 está em pelo serviço na força aerea russa

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Guilherme.
A força aérea russa comprou 48 unidades do Su-35BM, chamando de Su-35S pela força aérea deles. Hoje, eles possuem 3 unidades, mas as entregas dos 45 restantes ocorrerão até 2015.
Abraços

Valmirzão disse...

Isso é infelizmente a mais clara prova que os bostas dos militares e políticos brasileiros ainda cagam nas calças com medo dos escrotos dos Yankees, que não admitem de forma alguma que país sul-americano tenha armamento que possa intimidar essa potência decadente e neurótica dos USA que se intitulam os Xerifes do mundo, e os babacas daqui sempre acataram os gritos de Don't make it's never !

Fábio disse...

Carlos, qual era a taxa de curva do su-37?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Fabio.
A taxa de curva do Su-37 é uma informação não disponível, porém eu tenho uma estimativa dela. Eu acredito que ele consiga 30º/ seg e giro instantâneo, o que é fantástico para uma aeronave do seu tamanho.
Abraços

Fábio disse...

Carlos, isto tem um pouco a ver a ver a matéria, mais propriamente com o su-37, mas...kkkkkkk conhece o filme Stealth? lol

INSTRUTOR DE PAULA disse...

O SU-30 seria uma ótima aquisição para a força aérea brasileira pela metade do preço dos concorrentes do projeto FX (F-18, Grippen e Rafale)os Mirage 2000 já estão parando e só serviram para voo de desfile, os F-5 Tiger II estão com quase 40 anos de uso e já estão se desmanchando, uma esquadrilha de SU-30 derrubaria a FAB inteira, daqui a pouco até a Bolívia terá esse caça e nada de FX.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá fabio Já assisti a este filme sim. rsrsrs

idionir falkoski disse...

ola,sei que o su-37 usa a vetoração de empuxo,queria saber se o su-35bm tambem usa.

idionir falkoski disse...

sei que o su-37 usa a vetoração de empuxo,queria saber se o su-35bm tambem usa

Carlos E. S. Junior disse...

Olá Idionir. Sim usa. para saber mais sobre ele entre nesse link aqui: http://aircombatcb.blogspot.com.br/2007/12/sukhoi-su-35-bm-super-flanker-o-temivel.html
Abraços

Marcellomendonça Almeida disse...

Acho que o Brasil deveria adquirir esses caças,,eu tenho um sonho enorme de ingressar a FAB!!! Rs