PESQUISA DE EQUIPAMENTOS

Pesquisa personalizada

20 maio 2010

SUKHOY PAK FA T-50. O futuro da aviação de combate russa


DESCRIÇÃO
A força aérea russa passou por sérias dificuldades após o fim da União Soviética, tendo como conseqüência, a diminuição severa das horas de vôo das tripulações assim como a disponibilidade de sua aviação, notadamente a de combate. Hoje, com quase 20 anos passados, a força aérea russa já apresenta o resultado de uma reestruturação que teve por objetivo elevar sua capacidade a níveis que permitam a ela impor uma dissuasão efetiva em defesa de seu território, além de poder fazer frente à estratégia de defesa de sua força aérea. Recentemente tem sido noticiado com certa regularidade, encontros de aeronaves de combate ocidentais com bombardeiros estratégicos russos sobre águas internacionais do Atlântico norte, evidenciando o renascimento da poderosa força aérea russa.
Acima: O Sukhoi Su-47 Berkut foi o primeiro avião russo que pode ser considerado de 5º geração. Porém o protótipo foi usado apenas para demonstração de conceitos que seriam posteriormente incorporados ao caça de 5º geração definitivo.
A sua força de caças, atualmente, é formada por diversas versões do caça Mig-29 Fulcrum e pelos ótimos caças da família Flanker como o Su-27, Su-30 e Su-34, Su-35. Mesmo com aeronaves de combate cujas capacidades são reconhecidas e até, temidas, a verdade é que a 4º geração de caças europeus e a 5º geração de caças norte americano tem colocado duvidas sobre a capacidade da força aérea russa de superar eventuais inimigos em um conflito hipotético. O Flanker e o Fulcrum foram projetados tendo em vista os caças F-14, F-15 e F-16 como aeronaves a serem superadas, aeronaves essas, que, ou já foi substituída, como no caso do celebre F-14 Tomcat, que cedeu lugar ao F/A-18E Super Hornet, ou que estão em processo de substituição como no caso do F-15 e do F-16 que cederão lugar aos moderníssimos caças F-22 Raptor e ao inovador F-35 Lightning II.
Essa necessidade, de um novo avião de combate já tinha sido percebida no fim da era soviética e o governo havia solicitado propostas para um novo caça pesado. A Sukhoi apresentou o Su-47 Berkut, um moderno avião caracterizado por asas de enflechamento negativo enquanto que a Mikoyan apresentou o grande delta canard Mig 1.44, cujo desenho parece ter sido inspirado no modelo Typhoon europeu. Ambos os aviões podem ser conhecidos em mais detalhes nesse blog onde foi publicado artigo específico sobre cada um deles. Esses modelos acabaram não sendo produzidos em série, porém a tecnologia desenvolvida para eles passou a ser usada para ser empregada no caça definitivo de 5º geração que a Russia desenvolveria através da contratante principal Sukhoi, que iniciou o programa PAK FA T-50.
Acima: Este desenho representa uma das idéias inciais sobre o aspecto que o PAK FA teria. É extremamente claro a semelhança com os protótipo do YF-22 que deu origem ao F-22 Raptor.
Sendo assim a força aérea russa começou a estudar um novo caça que representasse a 5º geração para que pudesse fazer frente aos novos desafios impostos pelo desenvolvimento tecnológico das forças aéreas ocidentais.
Os requisitos do PAK FA foram que o avião fosse furtivo (baixa detecção aos radares), tivesse capacidade de vôo de supercruzeiro (vôo supersônico sem necessidade de uso dos pós queimadores), tivesse supermanobrabilidade, capacidade de ataque a alvos terrestres em qualquer condição atmosférica e operar em pista curtas, com cerca de 400 metros.
Com o crescente aumento de custos do desenvolvimento de um caça com características tão avançadas, a Rússia começou a consultar outros paises para que participassem do projeto, com conseqüente diluição dos custos de desenvolvimento e produção. O primeiro resultado disso ocorreu em outubro de 2007 quando um acordo entre Rússia e Índia trouxe a sua tradicional aliada para dentro do programa PAK FA. Assim a Índia, além de ajudar a financiar o programa, também receberá a transferência da moderna tecnologia russa na construção de caças. Mais recentemente, em abril de 2008, a Rússia assinou com o Brasil um acordo onde se prevê, entre varios itens, a possibilidade do desenvolvimento conjunto de um caça de 5º geração o que poderia significar a entrada do Brasil nesse programa, porém o Brasil se retirou desse acordo um ano depois.
Acima: Este desenho em 4 dimensões publicado em 2009 foi um dos que mais se aproximou do verdadeiro aspecto do T-50. Notem que a cauda é bastante pequena e os motores, bastante separados.
Muitos desenhos do PAK FA T-50 já foram publicados, sendo que muitos mostravam um caça muito parecido com o protótipo YF-22 que deu origem ao atual F-22 Raptor, porém, só recentemente um desenho mais realista foi apresentado pela empresa NPO Saturn responsável pelo desenvolvimento do motor do T-50. O novo desenho mostrava um caça menor que o Flanker, porém, maior que o MIG-29 ou F-35. O caça é bimotor, com uma grande separação entre os motores, como encontrado no Su-27 Flanker, o que garante uma sustentação aerodinâmica superior aos modelos sem essa característica. As superfícies verticais (cauda do avião), são pequenas e totalmente moveis, como no Lockheed SR-71 Blackbird, e as asas são em formato trapezoidal como no F-22, tendo o bordo de fuga delas em ângulo negativo. Os tailerons são pequenos, porém com um formato que lembra o desenho do usado no F-35.
O desenho do T-50 mostra claramente, soluções para diminuir sua reflexão radar, porém, deve-se lembrar que os russos possuem outras formas de dificultar a detecção ao radar, como com uso de materiais RAM (absorvente de ondas de radar), o qual muito se evolui na ultima década, além do sistema gerador de nuvem de plasma, que já foi testado num caça bombardeiro Su-34 Fullback.
Acima: O protótipo do PAK FA T-50 decola pela primeira vez em 29 de janeiro de 2010. T-50 deverá ser o primeiro avião furtivo desenvolvido fora dos Estados Unidos a entrar em serviço.
A maior evolução que veio no projeto do PAK FA T-50, em relação a todos os outros aviões de combate que vieram antes do modelo da Sukhoi, está, justamente, em sua suíte de sensores. O radar é, simplesmente, revolucionário, pois não possui apenas a antena montada no radome na frente do caça, como todos os outros aviões. Conhecido como N050, este radar está sendo desenvolvido pela Tikhomirov NIIP, e o sistema possui 5 antenas de abertura sintética montada da seguinte forma: Uma antena frontal que opera na banda X, duas antenas laterais montadas abaixo do cockpit que operam na mesma banda e duas antenas que operam na banda L instalados na borda de ataque das asas (slats). O alcance máximo, contra alvos de grandes dimensões é estimado em 400 km. Este radar é baseado no radar Ibis E N035 usado no poderoso caça Su-35BM. O T-50 está equipado com um sistema infravermelho IRST, como os caças da família Su-27 Flanker e Mig-29 Fulcrun. O modelo usado pelo T-50 é o OLS-50, que também deriva do modelo usado no Su-35BM Super Flanker, que seria capaz de detectar um F-22 raptor a 100 km, segundo dados do fabricante, porém, esse desempenho é questionável uma vez que a condição climática interfere no desempenho destes dispositivos..
Acima: O esquema do radar do T-50 é uma revolução na forma do uso deste importante sensor em aviões de combate.
Acima: Uma maquete do radar de varredura AESA/PESA Tikhomirov NIIP SH-121 (N050), que deriva do potente radar Irbis E, usado no Su-35BM.
Os motores, como já mencionados anteriormente serão fabricados pela NPO Saturn, e serão do modelo chamado de Izdeliye 129 com rendimento de cerca de 17500 kg de empuxo com pós-combustão e vetoramento de empuxo bidimensional (o atual tem vetoramento tridimensional, porém essa capacidade interfere na furtividade do avião), porém, com os atrasos no desenvolvimento deste motor, o protótipo do T-50 voou com o motor AL-41FA (117S), usado, atualmente, no protótipo Su-35BM e que desenvolve um empuxo de cerca de 14500 kg, usando a pós-combustão. A velocidade de cruzeiro que se espera que o T-50 deva atingir será de 1200 km/h, enquanto que a máxima, deve ser de 2500 km/h.
Acima: Aqui temos um infografico com o motor NPO Saturn AL-41F que equipa o T-50 e o Su-35BM. Este motor não é definitivo e o motor que tomará seu lugar, o Izdeliye 129 será um dos mais potentes motores já instalados em um caça. Apenas o motor F-135 que equipa o F-35 norte americano é mais potente que ele.

O T-50 está equipado com dois compartimentos internos de armas que ficam ente os dutos de ar do motor. Esse compartimento tem capacidade para até 10 mísseis ar ar. Essa capacidade supera a encontrada no seu concorrente mais direto, o F-22 Raptor da força aérea dos Estados Unidos. A capacidade desses dois compartimentos, em termos de peso que pode ser transportado é de 2 toneladas para cada compartimento, totalizando 4 toneladas quando em configuração furtiva. Quando a furtividade não precisar mais ser preservada, o T-50 poderá transportar mais armamento e cargas externas em 4 pontos fixos sob as asas (2 em cada).

O armamento é bem variado, sendo que além dos tradicionais mísseis de médio alcance Vympel R-77, guiados por radar ativo e capaz de atingir uma aeronave inimiga a 90 km de distancia e do míssil de curto alcance Vympel R-74, guiado por infravermelho IR e alcance de 40 km (alcance balístico), uma nova geração de mísseis ar ar, pensados especificamente, visando armar o T-50 está em fase de desenvolvimento. O Izdeliye 810 será um míssil de longo alcance, com capacidade de atacar alvos a mais de 200 km de distancia, sendo que o alvo principal dessa arma deverá ser os aviões de alerta aéreo antecipado AEW inimigos. Outro míssil que está em desenvolvimento é o Izdeliye 300 K-MD, de curto alcance, e guiado por infravermelho IR. O sensor IR do K-MD tem uma varredura de 80º em qualquer direção dando uma elevada capacidade “off boresight” (capacidade de atacar alvos fora do ângulo de visada do caça lançador) Além disso, este míssil, pode receber atualização de dados do alvo via data link.

O alcance máximo está em 40 km, graças a seu motor de impulso duplo e com queima de 100 segundos. O bocal de saída do motor do K-MD tem 3 pás que vetoram o empuxo em todas as direções garantindo uma manobrabilidade superior a qualquer aeronave existente ou em desenvolvimento.

O T-50 terá capacidade de ataque a alvos terrestres. Poderão ser transportados mísseis anti-radar KTRV Kh-58UshE cujo alcance chega a 245 km. Outro míssil que está disponível ara o T-50 é o Kh-38, que pode ser usado para atacar uma grande variedade de alvos e que está disponível em muitas versões com cabeças buscadora diferentes que vão desde a infravermelho (IR) até guiagem a laser.

Para atacar navios, está disponível o míssil Zveda Kh-35 Uran, com um alcance de 130 km e guiagem por radar ativo. Existe informações respeito do desenvolvimento pela empresa KTVR de uma bomba equivalente as pequenas GBU-39 norte americanas, Essas bombas seriam guiadas pelo sistema GLONASS, equivalente ao GPS dos Estados Unidos.

As novas versões da família de bombas KB-500, também sta disponível para o T-50, como a KAB-500S guiada pelo sistema de satélite GLONASS.

Internamente, ainda, deverá haver um canhão automático GSH 30-1 em calibre 30 mm que tem uma cadência de 1800 tiros por minuto e um alcance eficaz de até 1800 metros.

Acima: O desenho do T-50 apresenta soluções de desenho para se conseguir o efeito de redução do RCS, encontrados em alguns modelos norte americanos, como o YF-23, F-22 Raptor e F-35.

O T-50 deverá substituir, inicialmente os caças Mig-29 Fulcrum, e os Su-27 mais antigos. O custo desse inverstimento será bastante elevado, pois força aérea russa dispõe de mais de 580 Mig-29 e de uns 400 Su-27 Flanker que deverão ceder lugar aos novos T-50, cujo nome, oficialmente não foi decidido. O primeiro vôo do protótipo ocorreu em 29 de janeiro de 2010 e sua entrada em serviço, deve ocorrer até 2013. Se o Brasil, tivesse entrado nesse programa, seria muito interessante pois teria sido uma chance de adquirir tecnologia de ponta com investimento reduzido, e ainda equipar a força aérea com uma aeronave de combate que, certamente, poderá ser o trunfo para uma dissuasão estratégica relevante. É lamentável que o governo brasileiro tenha saído do acordo com a Rússia que permitira nossa participação neste projeto.


Acima: Um desenho em três vistas do protótipo do T-50 PAK FA, que voou em 2010. O modelo definitivo deve ter algumas pequenas diferenças estéticas em relação a este modelo.

FICHA TECNICA
Velocidade de cruzeiro: mach 1,2
Velocidade máxima: mach 2,4
Razão de subida: 21000 m/min
Peso/Potência: 1,01
Fator de carga: 10 Gs
Taxa de giro: 30º/s
Razão de rolamento: 240º/s
Raio de ação/ alcance: 2000 km/ 4000km
Alcance do radar: Tikhomirov NIIP N050/ SH-121 com 400 km de alcance para caças
Empuxo: 2 X NPO Saturn AL-41F com 14500 kgf de empuxo
DIMENSÕES
Comprimento: 22 m
Envergadura: 14,2 m
Altura: 6,5 m
Peso: 18500 kg (vazio)
ARMAMENTO
Ar Ar: Míssil R-73/ 74Archer, míssil Izdeliye 300 (K-MD), Missil R-77 Adder,míssil Izdeliye 810
Ar Terra: Míssil KTRV Kh-58UshE , missil Kh-38, missil Kh-35, missil Kh-29, Bombas guiadas Kab (todas as versões), Bombas convencionais FAB (todas as versões).
Interno: 1 canhão GSH 30-1 de 30 mm.

Abaixo: Um desenho detalhado do T-50, publicado recentemente. Clique na imagem para ampliala.


Acima: A estrela que representa a força aérea russa, hoje é vazada, mostrando um novo padrão para o século 21.
Acima: Um T-50 decola já com as cores da força aérea russa. Sem duvidas uma bela aeronave.
______________________________________
______________________________________
ABAIXO TEMOS UM VÍDEO COM IMAGENS DOS TESTES DO PAK FA T-50

Fontes: Site Warfire.Ru; Site Deagel; Site Cavok; Site Sistemas de Armas

Algum comentário, sugestão ou critica? Entre em contato pelo e-mail: campodebatalha.blogs@gmail.com

100 comentários:

welington disse...

Carlos eu acho que as asas do Sukhoi pak fa T-50 não serão do tipo trapezoidal, serão de enflechamento negativo, pois a Sukhoi esta testando exaustivamente o Sukhoi su-47 para o programa Pak fa, pois as asas de enflechamento negativo tornam a aeronave menos estável tornando a mesma mais ágil e manobrável com o auxilio dos comandos fly by wire, alem de o mais importante que você mesmo citou no seu blog as asas FSW (Forward-Swept-Wing), por serem de enflechamento negativo, refletem as ondas de radar em direção da fuselagem do avião, dificultando seu retorno para o radar inimigo.
Podemos ver claramente nesse vídeo, essa configuração aerodinâmica do possível pak fa T-50.
http://br.youtube.com/watch?v=9h6_AvT-uv4&feature=related

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wellington.
O desenho oficial do T-50 ainda é uma incógnita. Porém foi publicado que as asas de enflechamento negativo impunham algumas restrições de vôo em regime supersonico alto, e por isso a idéia estava descartada. O desenho que aparece na entrada deste artigo, foi publicado pela Saturn, fabricante do motor, e por isso entende-se, que, provavelmente, o PAK FA T-50 terá esse aspecto. Muitos dos desenhos mais recentes mostram asas nesse estilo trapezoidais. Porém, acredito que o mais sensato é esperar para ver. Os russos estão atrasados com esse programa e nada há de oficial com relação a o desenho do caça de 5º geração deles.
Abraços

welington disse...

Concordo! Abraços.

welington disse...

O que você acha?
Fonte revista asas!
Hoje, sabe-se que o Sukhoi Su-47 Berkut (famoso por suas asas de enflechamento negativo) vêm sendo extensivamente usado para testes no programa do T-50, e há quem considere a possibilidade deste vir a ter asas similares, mas com enflechamento variável (permitindo que, num enflechamento máximo à frente, se unissem às raízes fixas, formando um duplo delta).
Resolveria o problema de vôo em regime supersonico alto!
Mas concordo com você ainda não tem nada de oficial. Portanto é melhor esperar para ver.
Só espero que o Brasil não perca essa oportunidade única e entre seriamente nesse projeto com técnicos e especialistas brasileiros para adquirir o Maximo de conhecimentos para alavancar futuros projetos nacionais.
Abraços.

nosle disse...

Nisso vcs estão certos, é uma oportunidade única.
O investimento por parte do Brasil poderia ser considerado pela aquisição dos Su-35, afinal de contas serão 2,2 bilhões entrando na conta da empresa.

welington disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlosarguspandragons disse...

O problema é a demora em sair o experiemental, deste projeto.Mt bom p/ td os envolvidos , vai ser + barato p/ todos.Mais ,tá demorando.Vamos esperar todos ganharemos em qualidade e em novo e ótimo armamento.O n/Brasil precisa mt deste caça.P/ ontem.

Felipe disse...

Exelente , Intendi tudo sobre o T-50

lywistone disse...

Com relação ao fato de se utilizar dois canhões, em minha opnião é uma decisão inteligente, pois acredito que esta escolha foi feita pensando-se num combate entre o t-50 (ou SU-50)e outro caça stealth como o F-22. Acredto que os mísseis atuais sejam pouco eficientes contra esses alvos, tanto os mísseis BVR - já que estes caças possuem baixíssima assinatura de radar; quanto os WWR - já que a assinatura infravermelha também é reduzida dificultando a ação dos sensores do míssel. Neste embate, a arma mais precisa seria mesmo a canhão, daí a opção por dois canhões de 30mm.

luiz disse...

a forca aerea russa conta com quanto su30?
t+

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Luiz. A Russia usa apenas 10 unidades do Su-30 enquanto possui 449 unidades do Flanker.
Abraços

Bad disse...

Ola Carlos.

Poderia me responder quantos Sukhois a russia possui hoje em atuação e reserva. em todos os seus tipos existentes..?

ogb pela atenção.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá BAD. Essa informação varia de fonte para fonte por´m a que eu tenho é de 472 S-27, 10 Su30, 5 Su 35 de primeira geração, 450 su-24 fencer, 10 Su-34 Fullback e 241 Su25 frogfoot.
Abraços

Bad disse...

Ola Carlos mais uma vez...

queria que me respondesse se o Brasil aderisse o PAK-FA o Brasil em tese recebeia transferencia de tecnologia, assim ele produziria o Su-50 aki mesmo..? Os parques industriais brasileiros tem capacidade para atender o projeto e se após produção de algumas unidade aki em nosso tupiniquin país acontecesse da Russia quebrace os acordos do Su-50 o Brasil teria capacidade de desenvolver u caça de 5 geração a curto praço ou teria que recerber ajuda de por ex da França para isso.

Valeu pela atenção e continue assim.,com o melhor site do Brasil ...

luiz disse...

carlos vc acha msm q o brasil enta realmente dentro do pak fa?
vi un site falandu q o custo do desenvolvimento desse aviao seria de 20 bilhos de dolares q seriam divididos entre russia india e brasil vc acha q o valor giraria nesse patamar?
t+

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Oi Luiz. Atualmente, com a saída do Su-35 do FX2, acredito que as chancers do acrodo de parceria em defesa entre o Brasil e a Russia esteja enfraquecido. Não acredito, que o Brasil vá dar seguimento a esse programa.
Abraços

carafadm disse...

Boa Tarde carlos!!! Acho que os paises como Brasil e russia devem preocupar não em criar um caça de 5°geração como o norte americano e sim inventar o caça de 6ªgeração, do tipo que seja o primeiro caça espacial do mundo,para destruição de satelites inimigos que possuam uma autonomia no espaço de pelo menos 10 horas, algo impensavel hoje, mais poderar ser o caça da segunda metade desse seculo.Abraço.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Eu ainda acho que um avião com essas características que você descreveu seria extremamente caro de desenvolver e de manter. Com certeza seria mais caro que o próprio F-22 que os EUA estão penando para operar.... Por isso acho que o Brasil precisa, antes de mais nada, sair da atual e ridicula situação que estamos, usandop caças Mirage 2000 C e F-5EM modernizado.....
Abraços

Lucas disse...

Olá Carlos será que seria possível o Brasil comprar os T-50 em 2020 mesmo não tendo transferência de tecnologia? um número de 60 ou 72 caças ou não compensaria?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Lucas. A FAb só teria um caça novo, de qualquer país, se houvesse a transferencia de tecnologia.
Abraços

zaghor disse...

SE QUISEREM,CONSTRUO UM;HA HA HA
Для более

b r e n o disse...

Apesar Carlos da Sukhoi esta fora do fx-2, será que o Brasil não tem mais condições mesmo de entrar no programa russo ou não; pq essa não seria a maior oportunidade da Fab em todo sua historia.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Breno. Temos que esperar... os russos dizem que esse avião voará, ainda esse ano. Mas os russos sempre falam demais. Temos que ver se realmente esse avião existe... se realmente será uma aeronave boa.
Abraços

b r e n o disse...

Ola Carlos caso o gripen seja o vencedor do fx-2 o Brasil participara do seu desenvolvimento como a Saab diz, não seria uma boa ideia o Brasil participardo pak-fa assim desenvolver tecnologia de 4 e 5 geração ao mesmo tempo mesmo que a ultima seja parcial pq duvido que o russos irão transferir toda esse tecnologia, assim a FAB detendo uma quantidade de 120 do fx-2 e 80 do pak-fa totalizando 200 unidades de caças não faria medo a qualquer nação do planeta? o que acha carlos...

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Breno.
Infelizmente sinto que a FAB tem preconceito contra armas russas. O FX será o único caça da FAB por muito tempo. provavelmente pularemos da 4º para a 6º geração daqui a 30 anos.
Abraços

brenofcrsdireito disse...

Ola Carlos le uma nota que um dirigente da Embraer havia comentado que possivelmente ela estara junto com a Sukhoi no projeto pak-fa essa nota realmente e verdadeira ou só mas especulação da mídia??

e segundo se realmente ela estiver o fx-2 sera apenas um quebra galho para Fab durante esse tempo.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá breno.
Eu desconheço esse acordo. pelo que sei, a Embraer terá que se comprometer com o vencedor do FX apenas....
Abraços

Probus disse...

Comandante Di Santis, salvas!!

Que observações e considerações o Senhor faria sobre o YAK-141 ou YAK-130?

Continências.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá probus.
O YAK-130, especificamente está entrando em operação e pode ser considerado um excelente avião de treinamento e ataque leve. Em breve farei um artigo sobre este excelente avião. O YAK-41 Freestyle é o primeiro caça de decolagem vertical a ter capacidade de vôo supersonico (diferentemente que os americanos alegam, pois eles dizem que o F-35B é o avião que tem esse estatus) Por problemas financeiros esse programa não foi levado em frente. Seria um excelente avião de combate.
Abraços

b r e n o disse...

Ola Carlos quanto vai custar respectivamento os projetos F-22 americano,Pak-fa russo e o futuro J-XX chines, vc pode mim da essa resposta e segundo eles são de capacidade similares ou não?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Breno. O programa F-22 custou U$65 bilhões de dolares. Hoje, cada caça custa cerca de U$ 300 milhões. De longe ele é o caça mais caro da história. O PAK FA deverá ser um caça mais leve. Minha expectativa com o PAK FA é que ele seja uma aeronave pouco menos capaz que um F-22 em uma comparação lado a lado. O J-XX ainda é um projeto. Não há nada de concreto a respeito dele ainda.
Abraços

b r e n o disse...

Ola Carlos especulasse que o pak-fa custará cerca de 20 bi de dollares, isso significa então que o programa do F-22 americano custa mais de 3,25 vezes que o russo, isso se dar por conta de um superfaturamento no desenvolvimento de armamentos americanos ou porque os russsos produzem tecnologia avançada ha um baixo custo de desenvolvimento ??

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá breno. Os custos do desenvolvimento dos sistemas de armas dos Estados Unidos, sempre foram mais caros. É o preço da inovação. O PAK FA não deve apresentar nada que não existia antes. Os russos dificilmente apresentam tecnologias que não existiam antes pois eles costuma explorar as tecnologias conhecidas até o limite. Isso torna seus produtos mais barato também.
Abraços

b r e n o disse...

Ola carlos; realmente é verdade que o IRST junto com uma boa suite eletronica podem detectar um caça invisivel com muita facilidade fazendo que caia assim o mito de que os caças de 5ºgeração são invensiveis perante os de 4ºgeração. ??

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Breno.
Teóricamente, sim, o IRST é a solução para dois problemas. Um, detectar aeronaves furtivas, e dois, ser o sensor de busca que opera em completo silencio eletrônico, para preservar a furtividade dos aviões convencionais, que demorariam mais a ser detectados. Porém, na pratica, o bom funcionamento do IRST depende de variáveis climatológicas que dificultam muito, um desempenho que faça tanta diferença.
Abraços

Osasco .22 disse...

Essa Maquina é muito bela

gustavo disse...

Olá Carlos !! tudo bem ?

Creio que ja esteja sabendo que o PAK FA fez seu primeiro voo hoje !
você acha que ele será superior ao F-22 ??

Abraços !!!!

master_zion disse...

primeir voo do pak fa

http://defesabrasil.com/site/noticias/internacional/pak-fa-e-revelado-e-faz-seu-primeiro-voo.php

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Gustavo. Soube sim. Ainda é cedo para dizer se ele será superior ao F-22, mas pelo vídeo que assisti, ele tem muita potência de sobra. Penso que ele será capaz de alta velocidade de cruzeiro, oque, por sí, só, já é uma capacidade que afronta o F-22. Vamos esperar para começar a avaliar com mais precisão.
Abraços

Probus disse...

Comandante Di Santis, salvas!!
Permissão Senhor, achei esta notícia, apesar de passada, bem interessante:

"O Brasil está oficialmente fora do projeto PAK-FA. A recente viagem do presidente Russo Dmitri Medvedev ao Brasil ocorrida em 25 de novembro de 2008 não resultou na assinatura de nenhum acordo relacionado ao projeto.
O Comandante da Força-Aérea brasileira, Juniti Saito, justificou: "Não quero denegrir a imagem do Sukhoi, mas o projeto não se encaixou nas nossas necessidades."
A Força Aérea brasileira alega que a exclusão dos aviões da Sukhoi ocorreram pela falta de comprometimento em repassar tecnologia. Contudo, o Itamaraty e fontes russas alegam o contrário, que a venda dos aviões Su-35 para o Projeto FX-2 não só resultaria na transferência de tecnologia, como também incluiria o Brasil no desenvolvimento do projeto PAK-FA."

http://pt.wikipedia.org/wiki/Programa_russo_Pak-fa_T-50

Probus disse...

América Latina: Venda de armas russas ultrapassa E.U.A.
O estranho caso do Brasil
Fonte: Pravda.ru 09.02.2010

http://port.pravda.ru/russa/28890-0/
http://port.pravda.ru/russa/28890-1/

Pois é, agora tem que explicar o que é ingerência ianque...

@lex disse...

Como era de se esperar, as repercussões do primeiro vôo do PAK-FA já tiveram início,e já trazem junto as primeiras polêmicas... Vai aqui um link interessante sobre o assunto: http://www.ausairpower.net/APA-NOTAM-150210-1.html
Saudações a todos

Probus disse...

Chefe da Sukhoi Mikhail Pogosyan

"...iria construir mais de 1.000 aviões de caça furtiva no prazo de quatro décadas, incluindo pelo menos 200 para a Índia."

"...seria capaz de concorrer com seus F-E.U. 22 Raptor rival construiu mais uma década atrás."

"...que esperava do lutador, codinome do T-50 PAK FA, estaria pronto para ser utilizado em 2015."

"Se você falar de aviões desse tipo, não é definitivamente um mercado para ele, se produzem mais de 1.000 jatos."

"Temos todos os motivos para crer que a concorrência não vai ser duro no mercado mundial"

"...a Rússia iria produzir mais de 1.000 dos aviões dentro de 35 a 40 anos."

"Após o vôo de teste, Putin disse que o país tinha muito trabalho a fazer no avião."

Analistas disseram que os planos da Rússia de uma joint venture com a Índia para produzir os caças stealth provavelmente seria visto com desconforto por parte do Paquistão e regionais rival China.

Pogosyan disse que um acordo sobre a produção conjunta do jato com a Índia ainda estava em obras e não disse quando um acordo pode ser assinado.

"Eu acredito que mais de 200 aviões serão entregues (da Índia).
Acho que (da Rússia) Ministério da Defesa vai comprar nada menos do que este montante.
Cerca de 600 dos aviões seriam vendidos em outro lugar."

Analistas dizem que vários países, incluindo a Líbia e o Vietname, já manifestaram interesse na caça de quinta geração.

http://www.themoscowtimes.com/business/article/putin-touts-defense-ties-in-india-visit/401605.html

Valter disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Valter disse...

Oi Carlos. De acordo com uma matéria postada no site do Poder Aéreo (O LINK: http://www.aereo.jor.br/2010/03/25/russia-oferece-ao-brasil-desenvolvimento-conjunto-do-caca-pak-fa/ )
Você acha que o Brasil entra nessa ou o FX-2 já é um custo que nos elimina dessa participação ?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Valter. Eu penso que com essa proposta o Brasil poderia adquirir o caça do FX em suas 36 unidades programadas e depois partir para a compra desse PAK FA. Ai sim terimos uma força aerea com capacidade de dominar os ceus, mesmo os vigiados por Raptors.
Abraços

Wagner Bragante disse...

Caro Carlos!


Mais uma vez, parabéns! Seu Blog é a mais confiável fonte de informações publicada em português!!!
Mas pense só: creio que o FX-2 não vai sair do papel, arrumaremos uma solução tampão "eterna". Pak Fa então... Só em sonhos. Infelizmente, isso é Brasil. Terra de idiotas.

Abraço

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Wagner. Obrigado!
Espero que o FX, realmente saia do papel, porém, temo que o governo empurre com a barriga esse assunto.
Abraços

MSantos disse...

Caro Carlos

Também já ouvi vários rumores sobre o sistema gerador de plasma que impede o retorno das ondas de radar. Há alguma evidência sobre isso ou poderá ser apenas mais uma "arma virtual"?

Relativamente ao domo traseiro entre os motores, li qualquer coisa sobre este conter um radar de foco traseiro para detectar perseguidores. Você confirma?

Por último, não terá sido o MIG-31 o 1º avião a utilizar um radar AESA?

Continue o bom trabalho.

Cumpts
Manuel Santos

Galileu disse...

Olá Carlos.

Posso estar falando besteira, mas pra mim a Russia está anos-luz do "Tio San" em respeito a tecnologia Stealth.

Vale lembrar que o Stealth que os EUA usam hoje não é o mesmo de f117, e essa tecnologia não se aprende da noite pro dia, e como dito a mãe Russia ficou off por um tempo ^^

Eu acho que a única coisa que irá mudar do protótipo para o definitivo, e´ o motor e as superfícies, material ram e etc....
Já esse sistema de plasma, não acho nada sobre ele, tem muita lenda sobre isso.



Carlos tenho umas perguntas sobre uns eventos:

É verdade que um Sub. Russo se não em engano o Typhoon, apareceu próximo a costa americana, voltando com as surtidas da antiga URSS???

Quanto aos Bombardeiros Russos passearem próximo a inglaterra meses atrás eu fiquei sabendo.

Coronel Gloria disse...

Como sempre.. esta pagina es fantastica.. obrigado amigo por ternos informados sobre estos temas.. estamos ao dia.. e temos noão da realidade do mundo........

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Manuel.
O domo traseiro, realmente é apontado como abrigando um radar e eu cheguei a mencionar isso no texto deste artigo. O Su-35BM também tem essa previsão. O MIG 31 foi o primeiro caça com um radar PESA (varredura passiva) e não AESA varredura ativa).
Abraços

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Galileu.
A tecnologia furtiva empregada no T-50 é mais similar a encontrada nos modelos americanos. Os submarinos russos estão patrulhando os oceanos sim e vira e mexe se aproximam da costa americana, mas sempre em aguas internacionais.
Abraços

d1plomats disse...

Ola Carlos, li em um forum e queria saber se o t50 atira misseis para tras e verdade?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá D1Plomats.
O T-50 é onpativel com o missil R-74, uma versão aprimorada do R-73 que poderia ser lançado contra u alvo vindo por tras. A capacidade, na verdade é do missil e não do caça. O Su-35BM pode usar um missil desses dessa forma... Mas o missil fica apontado para frente normalmente, e quando é lançado ele executa uma manobra agressiva e vai para a retaguarda do caça lançador...
Abraços

edeandro disse...

Olá, Boa noite!

Estou vendo que tem bastante gente interessada em assuntos de defesa!

Como a galera ai já disse tudo de tudo não vou fazer declarações sobre o PAK FA.

Vou deichar outra dica aqui, Carlos!

Você ja descreveu o F-15E, Gostaria de sugerir uma reportagem sobre o F-15C e BAe Harrier/AV-8B.

E também porque não de um assunto tão recente que é sobre os muitos sistemas de UAVs? Mais precisamente os UCAVs?

edeandro disse...

Esquece dos Harrier/AV-8B, pois você já o descreveu!

rafael.tcharles disse...

Carlos, sem querer ser muito importuno eu gostaria de saber qual é a diferença entre taxa de giro e razão de rolamento, agradeço desde já, ah e obrigado pela ultima resposta. ate mais.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Rafael.
A razão de rolamento é a capacidade de uma aeronave em girar sobre seu proprio eixo. Já a taxa de giro é o desempenho em graus por segundo, em que um avião consegue mudar o seu curso durante uma curva.
Abraços

Junior Hubner disse...

Olá Carlos!
Td bom?
Poderia dizer sobre o que se trata o sistema gerador de nuvem de plasma que vc citou, ser o mesmo usado no Fullback?
Ou então sugerir algum site, que contenha a informação.
Abraço!

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Junior. O gerador da nuvem de plasma é uma lenda urbana. Não há nada oficial sobre este sistema Porém, é o mesmo que estaria sendo testado no Fullback. O sistema produziria uma cobertura de plasma em volta do avião. esta nuvem absorve as ondas de radar inimigas de forma a não produzir um eco radar. Assim, mesmo um avião de formas convencionais se tornaria, virtualmente, invisível aos radares inimigos. Porém, li, que este sistema impediria o uso do radar do próprio avião.
Abraços

Junior Hubner disse...

Putz, legal isso.
Agora só falta o Made in China pra completar o time.
Imagino q vc esteja reunindo informações sobre o J-20.
E na minha opinião, faltou um canopy bolha no T-50.
Abração!

helenalider2010 disse...

você acha que terá uma versão naval para porta aviões

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Helenalider.
Existe, sim, alguns estudos para uma versão navalisada. Já vi desenho desta versão, diga-se de passagem.

Coronel Gloria disse...

TEIN MUITA GENTE INTERESADA EN ESTOS TEMAS, NAO SE ESQUEZAN QUE.. Grandes paices, os poderosos tein grandes Forças Armadas. e a defenza e primaria en intereses dos gob.

Obrigado por estar meu amigo de campo de tabalha aérea... e por as IMPORTANTISSIMAS IMFORMAÇOES. ATE. CTE GLORIA

nago disse...

Great thoughts you got there, believe I may possibly try just some of it throughout my daily life.




http://www.meerutmicro.biz/pt/sbindex.asp">Gerador De Linha Laser

alfredo5181@hotmail.com disse...

Qual seria o tipo certo de avião de combate para nossa amazonia? Patrulhar, interceptar, travar combate em voo rasante sobre a selva e rios, na costa norte e ao mesmo tempo reabastecer. seria os que temos na nossa força aerea? Estou em duvida quanto ao rumo das nossas fronteiras. Oi Carlos poderias me responder? Obrigado.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Alfredo. o caça ideal para uso sobre o vasto território amazônico terá que ser uma aeronave de grande autonomia e de preferência com dois motores. Porém, temos que começar a entender uma realidade que ninguém tem observado. A Amazônia não é um alvo militar. Lá tem recursos que para conseguir roubar, o invasor terá que lutar em terra. Para dificultar as coisas, o invasor tem que atacar as grande metrópoles como Rio de Janeiro, São Paulo, etc... os caças terão que defender esses lugares.... a Amazônia será palco de intenso combates terrestres, homem a homem , com apoio de helicópteros de transporte e de assalto, aeronaves de apoio aéreo como o Super Tucano.
Abraços

Marcio Thosha disse...

Por que tudo aqui no brasil é tão burocrático?
Deveríamos ter capacidade de desenvolvimento de nossas própria tecnologia bélica.
E acredito que devemos adquirir a melhor opção de maneira clara e rápida,dando investimento a nossas empresas para que num futuro próximo tenhamos a minima capacitação de nos defendermos sem ficar a sombra de extrangeiros.
Onde está nossa soberania?

Marcio Thosha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcio Thosha disse...

Nossa técnologia não é capaz de criar um FX para enfrentar os stuka de Hitler!
Alguém mais se sente envergonhado?

Thiago A. disse...

Olá Carlos.

Li algumas publicações sobre o T-50 e sobre os novos sitemas de armas da Rússia, como o Bulava, o Yansen e o Borei. A informações em si, foram bastante depreciativas sobre eles e demonstram um cenário desesperador para a indústria bélica russa:

http://www.areamilitar.net/noticias/noticias.aspx?NrNot=951

http://www.areamilitar.net/noticias/noticias.aspx?NrNot=787

http://www.areamilitar.net/noticias/noticias.aspx?NrNot=956

Sei que nem tudo é "cor de rosa" como os russos pintam. No entanto, essas matérias são extramentente parciais, colocando informaçõe incorretas e distorcidas, ou são corretas em seus comentários ?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Thiago.
O site área militar é extremamente pardcial e fala bastante coisas negativas falsas sobre sistemas russos. Não pegue este site como uma fonte de credibilidade para fazer seu julgamento sobre os russos. A verdade é que, em alguns setores, os russos estão passando por algumas dificuldades, notadamente na área terrestre e na industria naval com foco em navios de superficie. A industria aérea deles é extremamente capaz e o T-50 é um caça que fará frente a o Raptor e não ao F-35, um caça bem mais limitado, como pregam algumas fontes. Eu sou considerado entre meus amigos como "azul" 9que gosta mais de sistemas de armas norte americanos), o que é verdade... rsrsrsrs Mas conheço bem os siostemas de armas russos para dizerlhe é que é um erro sério desdenhar deles. Os sistemas de misseis antiaéreos deles superam, com longa margem os usados pelos EUA. Com excessão dos misseis antiaéreos navais, onde os americanos são melhores. O Flanker, é um caças superior apo F-15... e se não fosse, pode ter certeza que os americanos não teriam ido atras de inventar o F-22, que supera o flanker com muita diferença.
Abraços

Thiago A. disse...

Obrigado pela resposta,Carlos.
Nem parece que vc é um "azul"..hahaa
Vejo que as matérias publicadas por vc são sempre feitas com uma analise pontual e imparcial.

Eu já me considero mais neutro....mas tenho uma certa tendência russa quando o assunto é aviação.
Todo conhecimento que tenho sobre aviação vem daquela revista " Asas de Guerra", e andei muito tempo parado..rs

Só agora que venho me atualizando, bem como me interessando por outros setores, como o terrestre e o naval.

Abraço

zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz disse...

O Brasil trabalhando no projeto PAK-FA?conta outra,aqui não se faz nem uma palheta de turbina que fara um avião desse porte,hahahahahahahahaha.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Como comentado no texto "SE O BRASIL " tivesse entrado no programa como havia sido programado caso o Su-35 tivesse vencido o contrato do FX, RECEBERÍAMOS transferência de tecnologia, e ai, sim, aprenderíamos a fazer partes que ainda não produzimos, além, é claro, de ter um caça que rivaliza com o F-22 (e oor isso consegue superioridade contra qualquer aeronave sul americana).

Cerberus116 disse...

Olá Carlos,
O que vc acha do novo caça Stealth da china, o J-20?
será que vc poderia escrever uma matéria sobre ele?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá carberus. Eu estou esperando aparecer novas informações sobre ele. Ainda tem muita estimativa sobre seu desempenho.. mas haverá um artigo sobre ele.
Abraços

CarlosMarques disse...

Olá Carlos. Meu nome é Carlos Marques e acho o seguinte... Lógico que sou apaixonado pelo meu país, mas extremamente triste pela situação que vivemos na área militar. Temos engenheiros respeitadíssimos na Embraer, e em vários setores militares.
Acho que realmente o Brasil deveria se unir a algum país que possa compartilhar tecnologia visando um caça de quinta geração. É uma vergonha vermos países como a Índia encomendando mais de cem Rafale, tendo em andamento entrega de mais de 200 Su-35 e esperando pelo PAK-FA...
Um país deste tamanho e gerando a riqueza que gera, procurando um lugar de destaque na ONU, não poderia estar contente em modernizar F-5, Bandeirante, etc... Achei que comprando helicópteros russos de ataque estaríamos mais próximos deles, mas vamos ver...
Acho que o Brasil tem recursos suficientes para adquirir caças Rafale (se for o escolhido no FX2) e entrar no programa do PAK-FA para um futuro breve.
Considerando que os EUA nunca nos venderia F-35 e nem F-22 (que negaram até para o Japão).
Com certeza o PAK-FA é a saída para nós.

CarlosMarques disse...

Olá Carlos. Meu nome é Carlos Marques e acho o seguinte... Lógico que sou apaixonado pelo meu país, mas extremamente triste pela situação que vivemos na área militar. Temos engenheiros respeitadíssimos na Embraer, e em vários setores militares.
Acho que realmente o Brasil deveria se unir a algum país que possa compartilhar tecnologia visando um caça de quinta geração. É uma vergonha vermos países como a Índia encomendando mais de cem Rafale, tendo em andamento entrega de mais de 200 Su-35 e esperando pelo PAK-FA...
Um país deste tamanho e gerando a riqueza que gera, procurando um lugar de destaque na ONU, não poderia estar contente em modernizar F-5, Bandeirante, etc... Achei que comprando helicópteros russos de ataque estaríamos mais próximos deles, mas vamos ver...
Acho que o Brasil tem recursos suficientes para adquirir caças Rafale (se for o escolhido no FX2) e entrar no programa do PAK-FA para um futuro breve.
Considerando que os EUA nunca nos venderia F-35 e nem F-22 (que negaram até para o Japão).
Com certeza o PAK-FA é a saída para nós.

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Carlos Marques.
Eu concordo que o Brasil tem dinheiro para tudo isso, mas não tem disposição de investir em defesa e isto é fato consumado. Outra. Os EUA ofereceram o F-35, mas como compra de prateleira, sem nenhuma transferência de tecnologia, e por isso ele foi recusado. Fora este detalhe, é fato conhecido que o F-35 é um caça mais caro que o rafale.
Abraços

coelho90 disse...

bela matéria carlos . é verdade que os russos estão pensando em oferecer caso aja o cancelamento do fx-2 e se inicie uma nova concorrencia o pak fa t-50?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Coelho. Não há, nenhuma informação oficial sobre este assunto.... acho que estão colocando informações falsas em foruns de discussão. Vamos esperar. O FX não deverá ser cancelado.
Abraços

LORD DAVY disse...

ele é o mais rapido do mundo?Se não qual seria?

LORD DAVY disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Lord. O T-50 não é o mais rapido do mundo. O jato mais rápido em operação é o MIG-31 Foxhound que super mach 2,8 (3000 km/h) em altas altitudes.
Abraços

b r e n o L o p e s disse...

Olá Carlos uma duvida que veio na cabeça ao ler o artigo d- F-18G, seria possível dotar o T-50 com equipamentos de guerra eletrônica?
assim ele se tornaria o melhor caça do que o F-22, pois o mesmo é mais manobrável que o F-22 assim le dando vantagem em um combate de curte distancia quando os dois seriam capazes de encontrar um ao outro?

Carlos E. Di Santis Junior disse...

Olá Breno.
O T-50 não pode ser apontado, ainda, como mais manobrável que um F-22. Em,bora ele seja, claramente uma aeronave manobrável, eu ainda não vi ele imitar as manobras que um Flanker e que um Raptor são capazes de mostrar. Porém devido a seu generoso tamanho, deve haver espaço para a instalação de sistemas de guerra eletrônica avançados.
Abraços

Pedro Afonso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Afonso disse...

Carlos,segue um vídeo do T-50 firefox realizando a manobra Cobra
http://www.youtube.com/watch?v=JasqMsyIozE
,sou leigo sobre manobrabilidade mais achei muito semelhante a feita pelo F-22 Raptor,o que você acha?

Carlos E. S. Junior disse...

Olá Pedro. Obrigado por ter enviado o vídeo. Na verdade o Cobra foi executado pela primeira vez no Su-27 Flanker O F-22 é o único caça ocidental operacional que consegue realizar ela. Os russos conseguem com seus flankers, a]os Fulcruns de versões mais recentes e no Pak Fa.
Abraços

Pedro Afonso disse...

Carlos,me expressei mal quando disse que eram semelhantes,quis dizer em termos de manobrabilidade que eram parecidos porém como não entendo muito disso então quis saber sua opinião pois há um debate sobre as capacidades dos dois caças.Segue um vídeo da mesma manobra realizada pelo Raptor para termos de comparação http://www.youtube.com/watch?v=GrBx6G2O6A4
e outro mais completo do T-50
http://www.youtube.com/watch?
v=26SuscRjpSA
Abraço.

Carlos E. S. Junior disse...

Olá pedreo. Se entendi direito agora, acho que você quer saberr sobre qual caça é mais manobravel né? Bom se for isso, o T-50 é o mais manobravel, porém o F-22 é, evidentemente mais agil e por isso um combate de curta distancia entre os dois ainda sim seria vencido pelo melhor piloto. O T50 tem radar lateral e esse radar opera em banda de alta frequência o que o permite enxergar a posição de alvos furtivos como o F-22. Acredito que isso, somado a seu sistema de detecção infravermelha IRST o darão uma vantagem tática contra o raptor a combates de maior distancia.
Abraços

Pedro Afonso disse...

Sim era sobre isso mesmo,obrigado.

Pedro Afonso disse...

Carlos, os russos possuem algum radar LPI (Low Probability of Intercept)? O T-50 usará um? abs

Carlos E. S. Junior disse...

Olá Pedro. O radar AESA pode ser usado com baixas emissões, só que para isso seu desempenho é comprometido. O radar do T-50 é AESA, mas creio que os russos optaram por usar ele na potencia máxima, quando ele estiver em uso (o radar fica desligado durante a maior parte do tempo para manter a furtividade. O radar do F-22 pode ser usado no modo LPI, ou em um modo não tão discreto, mas com desempenho superior.
Abraços

Pedro Afonso disse...

Bem se entendi todo radar AESA é LPI estou certo?abcs

Carlos E. S. Junior disse...

na verdade o que eu quero dizer que que radares AESA podem operar em modo LPI.
Abs

Carlos E. S. Junior disse...

na verdade o que eu quero dizer que que radares AESA podem operar em modo LPI.
Abs

Pedro Afonso disse...

Blz, entendi obrigado.